Pin It button on image hover

Pães de Água

Para assinalar o Dia Mundial do Pão/WorldBreadDay que hoje, dia 16 de Outubro se comemora, aqui fica um pãozinho muito simples de fazer, fofo e delicioso, sirva-se ele simples ou recheado com chouriço e mozarella.
Experimentem, e depois digam de vossa justiça...



World Bread Day 2018, October 16




350 ml de água com gás
40 g de fermento padeiro
2 ovos
100 g de manteiga, derretida
60 g de açúcar
2 c. de chá de sal
750 g de farinha
20 g de queijo cheddar Kerrygold, ralado








Fiz na minha Cuisine Companion:
Coloque na taça da Cici, o acessório para amassar, esfarelar para dentro o fermento e juntar a água com gás. Deixar repousar por 5 minutos. Juntar agora o sal, o açúcar, o ovo e a manteiga e programar P1 , Massas. No final junte  a farinha e o cheddar e novamente P1, Massas. Deixe a a levedar dentro da taça ou retire para um alguidar ou tigela larrga, reservando em lugar quente por uma a duas horas.

Modo tradicional:
Colocar numa tigela, o fermentos em pedaços e junte a água com gás. Deixe repousar por 5 minutos.
Junte agora o sal, o açúcar, o ovo e a manteiga e misture, envolvendo bem todos os ingredientes.
Bata na batedeira com o gancho para massas enquanto aos poucos vai juntando a farinha peneirada e o cheddar. Cubra a tigela com um pano e reserve em lugar quente, por uma a duas horas.



Ligue o forno a 180ºC e no fundo do forno coloque uma tigela com água.
Entretanto sove um pouco a massa e divida-a em 15 a 20 pedaços de tamanho igual, formando bolinhas. Se quiserem rechear este pão (que eu também adorei), coloquem no centro de cada um, rodelas de chourico (usei da Primor) e bolinhas de mozarella, uma por pão) e enrole em pãezinhos redondos.
Distribua-os pela assadeira forrada com papel vegetal. Polvilhe-os com farinha, faça pequenos cortes e leve ao forno a cozerem por 15 a 20 minutos, dependendo se gostam mais ou menos cozidos.



World Bread Day 2018, October 16


Seja qual for a versão, (simples ou com chouriço e mozarella), eles são uma delícia!

Gelatina de Limão com Mousse de Lima

Uma sobremesa agradavelmente deliciosa e que se faz num instantinho, além de que só leva 4 ingredientes!







4 ou 5 limas e um limão (sumo e raspas)
3 claras
1 lata de leite condensado
1 gelatina de limão




Umas horas antes, faça a gelatina de limão, seguindo as instruções da embalagem. Destribua por diversas tacinhas e leve ao frigorífico para que ganhe consistência.

Mousse de lima e limão
Coloque na taça da Cici, com o acessório batedor as claras e o cremor tártaro e bata durante 8 minutos na velocidade 7. Retire da taça e reserve. Deite agora para a taça, sem a lavar e com o mesmo acessório, o leite condensado, programando a velocidade 7, por 4 minutos enquanto vai adicionando em fio, o sumo de lima e limão. Com a ajuda da espátula, envolva delicadamente as claras na mousse, assim como algumas raspas de lima e limão e retire.

Modo manual/tradicional:
Bata as claras com meia colher de chá de cremor tártaro (ou podem substituir por 1 c. de chá de sumo de limão ou vinagre ou umas pedrinhas de sal). Reserve assim que ficarem bem firmes. 
Numa tigela, bata bem o leite condensado enquanto aos poucos vai juntando o sumo dos citrinos. Assim que obtiver uma consistência cremosa envolva delicadamente, as claras na mistura e um pouco de raspas de lima e limão.

Deite a mousse sobre a gelatina, agora solidificada, e leve ao frigorífico, por pelo menos 3 horas.





Sirva a mousse bem fresca, decorada com mais um pouco de raspas de lima e limão.
Beijinho e bom domingo!

"Elvira" e uma Doce Homenagem!

Recentemente, quem pertence a este mundo dos blogues culinários, soube com muita tristeza, do falecimento da Elvira, a "mãe" dos bloggers culinários em língua portuguesa, Era assim que ela se definia e muito bem, pois com toda a justiça, a Elvira foi pioneira e para nós bloggers. Foi e será sempre uma inspiração e referência por todos os motivos e mais algum. Era uma mulher sofrida pois a vida foi-lhe madrasta no viver e na doença, mas não deixava de ser forte e nos transmitir muita garra e recordo sobretudo o seu sorriso e o seu lado rebelde de ser e de estar na vida.

Todos os dias me lembro de ti minha querida Elvira e sinto um vazio e tristeza, como se de um familiar meu se tratasse. Assim, e de onde quer que estejas, aqui fica uma homenagem e não achei nada melhor do que reproduzir uma receita tua,  uma vez que com as palavras não levo grande jeito. Aqui ficam por isso os teus Pasteis de Nata pois é com doçura, que eu te quero e vou sempre recordar!





400 g de massa folhada
300 g de açúcar
6 gemas + 2 ovos
5 dl de leite
2 colheres (sopa) de farinha
1 dl de água
Farinha para polvilhar
Manteiga para untar






Tábua personalizada da "Loja das Tábuas"



Pré-aquecer o forno na temperatura máxima (250ºC, no meu caso). Untar forminhas de alumínio com manteiga. Reservar.
Estender a massa folhada na bancada polvilhada de farinha com o auxílio de um rolo até ficar fina. Sacudir a farinha e pincelar um dos lados da massa com água. Recortar rodelas de massa de tamanho adaptado ao das formas. Forrar as forminhas com as rodelas de massa, com o lado molhado para fora, pressionando bem com a ponta dos dedos.
Colocar a água e o açúcar num tachinho. Levar ao lume, mexendo, até obter o ponto de fio*. Reservar.
Numa tigela, bater as gemas com os ovos. Juntar a farinha previamente dissolvida num pouco de leite, o leite restante e mexer muito bem. Adicionar a calda de açúcar em fio, mexendo sempre.
Levar o preparado ao lume, em banho-maria, mexendo sem parar por 10 minutos. Retirar o creme do lume e dividí-lo pelas formas.


Colocar as formas no tabuleiro do forno e levar a dourar a 250ºC por aproximadamente 25 minutos, ou até os pastéis ficarem bem douradinhos.
Retirar os pastéis do forno e deixar arrefecer. Desenformar e servir, acompanhando com açúcar e canela em pó à parte.

Ponto de fio : consegue-se atingir o ponto de fio quando, ao retirar um pouco de calda com uma colher ou um garfo, se forma um fio fino que acompanha o movimento ou com um termómetro até atigir os 100ºC.


Obrigada Elvira por esta, e todas as receitas e ensinamentos que nos deixaste...


Muffins de Abóbora

Uma receita que vi no "Dessert for Two" da Christina. Ficaram maravilhosos e o melhor de tudo, são saudáveis!






1 c. de sopa de farinha de linhaça
1/2 cháv. de puré de abóbora em lata da Libby´s
6 c. de sopa de açúcar mascavado
2 c. de sopa de óleo de avelãs
1/2 c. de chá de extrato de baunilha
3/4 cháv. de farinha
1 c. de chá de bicarbonato de sódio, Vatel
1/4 colher de chá de sal
Sementes de abóbora, q.b.









Numa tigela, misture a farinha de linhaça com cerca de 2 1/2 colheres de sopa de água. Mexa bem e deixe descansar por cerca de 5 minutos.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Deite numa tigela, a abóbora em puré, o açúcar mascavado, o azeite e o extrato de baunilha.
Junte depois ao preparado, a mistura de farinha de linhaça com a água e envolva bem.
Finalmente a farinha, o bicarbonato, o sal e algumas sementes de abóbora picadas grosseiramente (deitei a olho). Envolva tudo.
Deite a massa na forma para muffins (deu para preencher 6), polvilhe com as sementes de abóbora e leve ao forno a cozerem por 18 a 20 minutos.



Ficaram tão bons e fofinhos, hummmm!

Camembert no Forno com Tomilho e Alecrim!

Daquelas entradas que se fazem num instante e que reunem todos à volta dela, na hora de comer.
E é caso para dizer que fica tão bom, que é de chorar por mais!






1 camembert inteiro, na sua caixa/embalagem
1 dente de alho, fatiado ou em quartos
Raminhos de tomilho fresco e/ou alecrim Aromáticas Vivas
1 c. de chá de azeite virgem-extra Oliveira da Serra







Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Retire a embalagem ao queijo e coloque-o de novo na caixa, mas sem a tampa.
Faça pequenos furos no topo do queijo e em cada um coloque um quarto de alho. Espalhe raminhos de alecrim e tomilho e regue com um fiozinho de azeite.
Leve ao forno a derreter por cerca de dez minutos.
Sirva de imediato com fatias de pão de alho ou tostas.

Base em Mármore da Duuras


Poppy Cake, para o meu Aniversário!

Este foi o bolinho escolhido para partilhar com a família mais chegada no dia do meu aniversário.
Simples mas muito fofo e delicioso. Tudo o que gosto num bolo... e perfeito para partilhar com quem mais gostamos!





2 cháv. farinha, sem fermento
1 ½ cháv. de açúcar
½ cháv. de sementes de papoila
8 ovos
1 c. chá de extracto de baunilha
½ cháv. de óleo
¾ cháv. de água
3 c. chá de fermento
½ c. chá de cremor de tártaro
½ c. de chá de sal

Cobertura:
Duo de Chocolate Branco e de Leite




Peneirar a farinha juntamente com o fermento, o açúcar e o sal.
Sem bater, junte as gemas com o óleo, a água e o extracto de baunilha e verta para o recipiente da farinha misturando bem. De seguida junte as sementes de papoila e envolva-as no creme.
Entretanto bata as claras juntamente com o cremor de tártaro, até ficarem em castelo. Junte 1/3 à massa e envolva para que esta fique mais liquida. Envolva as restantes claras delicadamente e em movimentos circulares, para evitar que o ar das claras seja libertado.
Verta a massa para a forma, previamente forrada com papel vegetal e ligeiramente untada, e leve ao forno a 150ºC durante cerca de 1 hora ou um pouco mais (evite abrir a porta do forno durante o processo, só abrindo caso o bolo comece a ficar muito escuro na superfície, aí cubra-o com papel de alumínio).
Desligue o forno e deixe-o arrefecer no seu interior. Assim que estiver morno, retire, desenforme e coloque sobre uma grelha. Reserve.
Entretanto, derreta ambos os chocolates e cubra o bolo depois de frio.



Espero que tenham gostado e resta-me agradecer todas as mensagens e telefonemas no meu dia de anos, pois senti virem todos carregados de amor e muito carinho! Um bem haja.

Chili com Chouriço

Ai o que eu adoro um bom Chili! É daqueles pratos que me saciam de verdade mas esta versão que vos trago hoje,  foi adaptada ao que eu tinha pelo frigorífico e despensa...






1 c. sopa de azeite virgem-extra Oliveira da Serra
1 cebola, finamente picada
2 dentes de alho, picado
1 talo de aipo, em rodelas finas
1 pimento vermelho, em tiras
2 tomates maduros, em pedaços
1 c. chá de tabasco
1 chouriço extra Primor
3 cháv. de caldo de legumes
2 c. sopa de concentrado de tomate
1 folha de louro
1 lata grande de feijão encarnado, escorrido e lavado
1 lata pequena de milho doce, escorrido e lavado
1 c. de chá de Colorau ou paprika Margão
1 ramo de salsa Aromáticas Vivas







Numa panela grande, aqueça o azeite em lume médio/alto. Adicione a cebola, o alho e o aipo e o pimento. Mexa até que os aromas se misturem e a cebola e o alho fiquem dourados, cerca de 3-4 minutos. Adicione os tomates e um pouco de tabasco e mexa por mais 3-4 minutos. Junte o chouriço em rodelas e deixe fritar por 5 minutos ou até dourar.
Adicione o caldo de legumes e o concentrado de tomate e deixe ferver em lume alto. Junte então o feijão, a folha de louro e polvilhe com a paprika. Assim que ferver de novo baixe o lume, tape e deixe apurar por 15 minutos, sendo que nos ultimos minutos deve juntar o milho doce.
Sirva de imediato, polvilhado com muita salsa picada!


Beijinho e bom feriado!