Pin It button on image hover

Gelado de Pêssego com Sementes de Chia

Confesso que me faltam as forças, o entusiasmo, a avontade de tudo e para mais a doença parece querer levar a sua avante. Bem sei que só vou no primeiro tratamento e queremos logo ver efeito mas as dores e o cansaço persistem o que nos fazem desanimar. Por natureza sou positiva e além disso tenho uma família grande para cuidar. Conto com a ajuda imprescindível do marido que quase tudo tem feito, mas lá arranjei forças para fazer um geladinho saudável para toda a família com a ajuda da minha sorveteira da KitchenAid. Aceitem a sugestão e experimentem!





6 pêssegos, sem a casca e cortado em quartos
2 pacotes de Creme Culinário de Coco Shoyce, bem frios (400 ml)
2 c. sumo de limão
2 c. sopa de semeentes de chia
2 c. sopa de xarope de agave (opcional)




De véspera, colocar no congelador a sorveteira da Kitchen Aid.
Na liquidificadora, colocar o creme de culinária de Coco da Shoyce (ou natas) que devem estar bem geladas, o xarope e os pêssegos cortados em quartos. Triturar bem, até conseguir uma mistura bem cremosa e homogénea. Finalmente envolver no creme o sumo de limão e as sementes chia.
Colocar a sorveteira na Kitchen Aid assim como a pá a e deitar dentro o creme. Bater na Velocidade 1, por cerca de 20 a 25 minutos ou até que o gelado obtenha a consistência desejada.
Servir de imediato, ou guardar no congelador até ao momento de servir (tirando meia hora antes, do congelador).


Agora é só deliciarem-se com este delicioso e saudável geladinho!



Esparguete com Espargos e Bacon Grelhados

É um prato reconfortante o que vos trago hoje. Bem sei que já apetecem pratos mais leves e frescos, mas acreditem que nunca nos negamos seja em que altura do ano for, a uma receita bem colorida e apetitosa, como esta que vos trago hoje.




400 g de esparguete
1 cebola, bem picadinha
2 dentes de alho, picadinho
1 lata de tomate, em pedaços
200 g de espargos
150 g de tomate cereja 
1 fio de azeite
Sal e pimenta Margão, moída na hora
1 c. sopa de Cebolinho Bio da Margão








Comece por levar ao lume, uma panela alta com água temperada de sal até esta ferver. Junte o esparguete e deixe cozer até ficar "al dente". Com a ajuda de um escorredor retire toda a água para uma tigela ou pirex e mergulhe nessa mesma água os espargos (sem as pontas mais rijas) apenas para os amolecer. Passe depois o esparguete por água bem fria e escorrer de novo. Reserve ambos os ingredientes, após estarem bem escorridos.
Leve ao forno num tabuleiro, os espargos enrolados no bacon assim como os tomates cereja. Regue tudo com um fio de azeite e ervas aromáticas a gosto, e leve ao forno até ficarem bem tostadinhos.


Numa frigideira com um fio de azeite, coloque o a cebola e os dentes de alho bem picadinhos e deixe refogar. Assim que dourar junte o tomate, após o escorrer bem da lata. Deixe refogar lentamente e se necessário e achar ácido, junte uma colher de chá de açúcar. Temperar depois com sal e pimenta e, se estiver muito seco, junte duas colheres de sopa de vinho branco.
Junte ao refogado, a massa que havia reservado e um pouco da água da sua cozedura e envolva no molho de tomate.
Junte à massa os espargos cortados a meio,  assim como os tomates cereja e sirva de imediato!

Tábua da Gradirripas

Espero gostem da sugestão e proposta de hoje.
Um grande beijinho a quem continua a seguir este cantinho!!

Gratinado de Bacalhau

Daqueles pratos de infância, que a cada garfada nos trazem boas memórias pelo menos a mim, pois era um prato que a minha mão fazia inúmeras vezes (especialmente em dias especiais). Aqui fica a receita, retirada de uma teleculinária antiga, e que é a mais parecida com a que ela fazia...




4 a 5 lombos de bacalhau
4 ou 5 batatas
1 cebola grande
3 dentes de alho
1 folha de louro
1 cenoura
Sal e pimenta moída na hora da Margão q.b.
2 c. sopa de salsa fresca, picada
Queijo ralado a gosto (usei mistura especial para gratinados)
300 ml de Molho Béchamel (usei de compra)






Desfaça o bacalhau em lascas depois de demolhado e bem esprimido. Reserve.
Corte a batata em cubos (usei a mandolina Borner). 



Coloque em água a ferver com um pouco de sal e deixe que amaciem um pouco e tendo atenção para que estas não se desfaçam. Retire para um coador e reserve também.
Numa frigideira larga com um fio de azeite, coloque a cebola e os alhos picado assim como a folha de louro. Deixe refogar, até tudo ficar douradinho e a cebola translúcida. Junte a cenoura em fios (ralei com ralador vegetariano da Borner ...



...deixe refogar mais uns minutos, mexendo de vez em quando.
Assim que a cenoura estiver "murcha", junte o bacalhau em lascas e deixe refogar até que esteja um refogado sequinho. Junte então a batata que havia reservado e regue com o béchamel, envolvendo-o cuidadosamente com todos os ingredientes. Deite a mistura num pirex e polvilhe com a salsa picada e o queijo ralado, a gosto.
Leve a gratinar em forno pré-aquecido a 220 ºC, até que o topo esteja bem douradinho.


Beijinho e um bom domingo!

Cupcakes de Limão com Sementes de Papoila e Cobertura de Speculoos

Quando vi estes  Cupcakes, não lhes resisiti. Somente segui as instruções para a receita dos cupcakes (com umas ligeiras adaptações) e prescindindo do merengue e da coalhada de limão, da receita original. Para cobertura e recheio, optei pelo Speculoos da Glood e que é absolutamente delicioso, guloso, cremoso😋😋😋 e perfeito para rechear ou cobrir bolinhos e neste caso, estes maravilhosos cupcakes que partilho aqui hoje convosco e onde contei com a minha ajudante preferida e mais que perfeita: a batedeira da Kitchen Aid.




200 g de manteiga sem sal, à temperatura ambiente
250 g de açúcar
4 ovos médios, à temperatura ambiente
2 c. de chá de sumo de limão, espremido na hora
Raspa de um limão grande ou de dois pequenos
250 g de farinha, sem fermento 
2 c. de chá de fermento
1 pitada de sal
3 c. de sopa de sementes de papoila
1 embalagem de Speculoos Biscuit, cremosa







Pré-aqueça o forno a 180 ºC e forre uma forma de cupcakes/muffins (usei a minha da Metalúrgica), com forminhas de papel para cupcakes.
Na taça da Batedeira com a pinha, colocar a  manteiga amolecida ou à temperatura ambiente e o açúcar e bata na Velocidade 2. Junte depois os ovos, o leite e a raspa e o sumo de limão, enquanto vai continuando a bater.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Peneirar para a taça da batedeira com o complemento Balança e Peneira, a farinha, juntamente com o fermento e deitar para a taça, envolvendo na Velocidade 3. Finalmente, junte a raspa dos limões e as sementes de papoila e envolva na Velocidade 2. Retire a pinha...


e distribuir a massa de forma uniforme para dentro das forminhas.



Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por cerca de 20 minutos ou até que estejam dourados e sequinhos no topo.

Retire e deixe arrefecer e só depois deve rechear. Para isso, coloque a pasta Speculoos dentro de um saco de pasteleiro e no centro de cada cupcake carregue e recheie com o creme e depois decore também por cima.


Beijinho...e um docinho fim de semana!

Limonada de Cereja

O Verão anda confuso, mas nada nos impede de uma bebida refrescante e deliciosa, como esta limonada carregadinha de vitaminas...




200 g de cerejas (usei do Continente Selecção e que eram do Fundão)
5 a 6 limões sumarentos
Água q.b.
Folhas frescas de hortelã



Num espremedor de citrinos, preparar a limonada, espremendo bem todos os limões.
Entretanto, coloque as cerejas no liquidificador e triture bem. Junte um pouco da limonada para que triture mais facilmente.
Retire e junte ambos numa garrafa. Junte a água fresca e adoçe a gosto.
Sirva de imediato, decorado com as folhas de hortelã!



Beijinho e Bom Domingo!

PS-Não estranhem se andar menos por aqui e me ausentar, mas espero tenham sentido saudades...quando regressar.

Sopas Secas com Hortelã


A receita de hoje é uma sobremesa tradicional aqui no norte de Portugal. Variando um pouco de terra para terra, é como o próprio nome o diz, feita com base numa economia de subsistência e em que é feito o aproveitamento do pão.
Uma das maiores curiosidades é que sendo uma sobremesa, as Sopas Secas Doces de tradição na região próxima do Porto, o pão era e é, normalmente mergulhado no caldo de cozer as carnes.
Eu, nesta minha versão e com as dicas da minha amiga Natália, fiz antes uma calda onde usei água, açúcar,vinho do Porto e canela como ingredientes principais. Espero que gostem e experimentem esta gulosa iguaria...




1 regueifa grande, com um ou dois dias
350 g de açúcar (usei amarelo)
700 ml de água
Raspa de 1 limão
1 cálice de Vinho do Porto
Folhas frescas de hortelã
Açúcar amarelo e canela em pó, Margão
2 gemas para pincelar
Raspa e sumo de meio limão







Pré-aqueça o forno nos 200º C.
Entretanto, corte a regueifa em fatias nem muito finas nem muito grossas ( com um a dois dedos de espessura).
Num tacho coloque a água, o vinho do Porto, o açúcar, o pau de canela e o sumo de meio limão. Retire do lume assim que obter uma calda leve, e junte então a hortelã. Reserve por uns minutos.
Numa taça,  misture cerca de meia chávena de açúcar amarelo com 2 colheres de sopa de canela mal cheias.
Forre o fundo de um prato de barro  com a mistura de açúcar e canela e depois vá dispondo as fatias de pão em camadas, enquanto as vai regando com a calda e polvilhando com mais açúcar e canela. Repita o processo, até terminar o pão. Regue bem a camada superior com a calda, pincele com as gemas e polvilhe de novo com mais um pouco de açúcar e canela.
Leve ao forno por 35 a 40 minutos, ou até o pão ficar bem dourado e tostadinho por cima.
Sirva com raspas de meio limão e decore com folhas frescas de hortelã (opcional).


Beijinho e bom fim de semana|

Pãezinhos Recheados com Chouriço e Queijo

É vê-los nas feiras medievais, nas festas e romarias e sempre que lhes sentimos o cheiro, é impossível resistir-lhes. Pois hoje, deixo-vos uma vez mais a receita de uns pãezinhos que ficam sempre deliciosos e em muito parecidos aos que vemos a sair dos fornos a lenha (só falta mesmo esse pormenor mas infelizmente nas casas modernas não são permitidos). Tirando isso, garanto-vos que vai fazer as vossas delícias e então se estiverem quentinhos, é vê-los a desaparecer do prato num instante...






1 saqueta de fermento seco de padeiro (usei da Condi) ou 15 g de fermento fresco
350 ml de água quente (mas não demasiado)
1 pitada de sal, a gosto
Chouriço de Porco Preto Alentejano, em rodelas q.b.
Queijo fatiado q.b. 





Coloque a batedeira com o gancho e coloque o complemento Balança e Peneira, de modo a pesar e peneirar para a taça, a farinha juntamente com o fermento.




Junte também o sal e aos poucos a água (se necessário junte um pouco mais), batendo até tudo ficar bem envolvido e a massa começar a descolar das paredes da taça.


Deixe a massa na taça, tapando a batedeira com um pano, e deixe a levedar por 2 a 3 horas.


Polvilhe a bancada com farinha, e divida a massa em pequenas partes iguais (eu dividi em 8).
Com um rolo de cozinha, estique cada pedaço de massa, dando-lhe a forma de rectângulo.
Coloque numa das pontas as fatias de chouriço e o queijo (ou coloquem só o chouriço) e enrolar.
Disponha os pães num tabuleiro de ir ao forno, forrado com papel vegetal e deixe a massa repousar por mais 30 minutos.
Polvilhá-los com um pouco de farinha e dar uns cortes na massa, usando uma faca ou tesoura de cozinha. Levar ao forno pré-aquecido a 180º C, por 25 a 30 minutos.


Beijinho e um bom fim de semana!